Publicidade
Publicidade
28/06/2016 às 16h31 28/06/2016 às 16h38

Preços para show de Beyoncé no Brasil podem ser similares ao de Mariah Carey

Fatores influenciam no preço dos ingressos no país.
Recomendamos economizar para garantir um bom lugar.

Beyoncé se apresenta em Minneapolis com a 'Formation World Tour' (Foto: Divulgação/Beyoncé)

Calma! Beyoncé ainda não anunciou shows no Brasil. Escrevemos esse artigo para que os fãs possam refletir sobre uma possível passagem da cantora por aqui e os esforços, principalmente financeiros, que todos estão sujeitos.

Começou na noite de ontem a venda de ingressos para shows de Mariah Carey no Brasil em novembro. Os preços para ver a diva norte-americana assustaram: o ingresso mais caro, sem direito a meia-entrada, está custando R$ 2.500,00. O segundo mais caro custa R$ 1.500,00 e o mais barato sai por R$ 350,00. 

Por ser um show a acontecer em um estádio, era esperado que os preços fossem um pouco mais baixos - diferente do que acontece quando o evento é em uma arena ou em um local menor. Mesmo assim, apesar do alto valor, a organização diz que o setor mais caro, citado acima, já está esgotado.

Mas o que isso tem a ver com Beyoncé? Pode parecer que não, mas tem muito a ver. Só por levar em conta que ambas são grandes artistas internacionais, já podemos esperar que os preços praticados para uma possível vinda de Beyoncé ao país poderão ser similares. Com isso, vamos equipará-los também pelo momento delicado da econômia brasileira e do alto valor do dólar frente ao real - afinal, os cachês são pagos em dólares e os organizadores esperam um retorno na nossa moeda.

Essa nossa "balança imaginária" pode pesar mais para o lado da BeyHive se acrescentarmos a enorme produção que atualmente acompanha Beyoncé na "Formation World Tour". Além da grande equipe, a estrutura é bem mais complexa. 

Existe também a diferença de cachê: não sabemos exatamente e quantia cobrada por cada uma, mas Beyoncé se tornou um nome muito forte quando o assunto é fazer shows no mundo todo, chegando a arrecadar mais de 229 milhões de dólares em sua última turnê. A possibilidade de ser uma artista mais cara do que Mariah Carey é grande - claro, não desmerecendo os anos de sucesso de Mariah.

Antes de fecharem um contrato para trazer um megashow ao país, os organizadores, na maioria das vezes, também precisam de uma pesquisa de mercado, avaliando a influência do artista por aqui para saber se haverá um público suficiente interessado no espetáculo para não ficarem no prejuízo e, algumas vezes, essa pode ser uma oportunidade para cobrar um pouco mais caro se for uma atração de sucesso. 

Quanto a isso, é inegável a demanda por Beyoncé no Brasil: a diva tem sido por anos a artista internacional que mais vende no país (ao todo, ela já vendeu mais de 1,3 milhão de discos por aqui). O número de fãs cresce a cada dia, e depois de sua vinda para o Rock in Rio, em 2013, que foi televisionado, muitos puderam conferir pela primeira vez o quão magnífico é um show dela e isso, com certeza, ajudará a atrair mais público se novos shows forem anunciados.

Nossa intenção aqui é alertar os fãs para se prepararem para não serem pegos de surpresa. Se é o seu desejo assistir a um show de Beyoncé de pertinho, em um bom setor, então é bom separar o seu cofrinho e começar a juntar. Lembre-se: se você morar em outro estado, longe do show, ainda terá outras despezas. Se ela não vier - bate na madeira - pelo menos você ainda terá o seu dinheiro.

Confira os preços dos pacotes VIP da turnê "Formation World Tour"

Até agora, nenhum show da Beyoncé no Brasil foi confirmado, mas é esperado - e estamos torcendo - que ela venha em 2017

Publicidade
Os comentários são de total responsabilidade de seus respectivos autores, o BEYHIVE.com.br não se responsabiliza pelas opiniões de terceiros. Reservamos-nos o direito de moderar os comentários aqui publicados, qualquer conteúdo ofensivo (a uma entidade ou pessoa) ou ilegal será deletado e o autor impedido permanentemente de comentar em todo o site.